Pesquisar este blog

segunda-feira, agosto 31, 2009


Ser humano, esse desconhecido...

Os que mais ou menos me conhecem, sabem que eu não gosto de futebol, aliás gosto, apenas da seleção Brasileira e quando ganha, esse é meu jeito de gostar de futebol, poderia trazer isto para o meu aspecto de vida mais vivencial, mas sempre soa um pouco estranho quando falamos o porque não gostamos dessa ou daquela pessoa,não? Quem olha para você com uma cara feliz, por saber que você não gosta de tantas coisas daquela pessoa? Interessa?
Realmente não sei, mas a verdade é que vamos nos deparando com seres humanos, e não posso dizer infelizmente que me sinto surpreendido, não se surpreendam com nada, os ser humano é capaz de qualquer coisa, acue-o e mostrará os dentes, pressione-o e uma outra personalidade aparece, é normal, somos uma soma fatal daquilo que é bom e de nossos fantasmas desconhecidos que jazem dentro de nós, a espreita de uma oportunidade de aparecer...sim eles estão ali.
Como eu estava sentando ali na avenida, tomando um ar jogando conversa fora apenas observando a vida, a vida a noite tem outra faceta, uma faceta repleta de surpresas, e então achega-se um sujeito olhando para os meus limpadores de pára-brisa, já vendo é claro defeitos nos mesmos, e chegou-se a janela do carro e disse:
-Tenho uma barbada pro senhor, deixa eu falar antes o senhor tem que ver...
Entendo o direito de vender coisas, mas ás 23h da noite? Porra, as 23 horas as pessoas não vende limpadores e sim coisas como álcool, drogas, Viagra e outros estimulantes e ludibriadores do pensar humano, vende-se ilusões baratas, compra-se corpos e essas coisas, mas não limpadores de pára-brisa !!!
Em um segundo, ele já detectou o arranhão em meu para brisa, e já queria trocar tudo...
Eu fiz a minha cara de sorriso amarelo, agradeci na esperança que ele fosse embora...e foi!
Mas aquele cidadão vendedor da madrugada, foi apenas o prólogo ,porque sempre a vida nos reserva uma surpresas maiores e a noite prometia, passado alguns minutos de pseudo paz e então um personagem sui generis aparece a porta do carro:
-Senhor, por favor compre balinhas de goma aí, se o senhor comprar eu lambo a roda do seu carro!
Em primeiro momento não acreditava muito que havia escuta isso, mas aí...
Eu juro que na hora eu fiquei pensando: bem, eu vou pedir para ele lamber as quatro rodas do carro, não apenas uma e mais a estepe é claro afinal é preciso ficar tudo parelho, tinha recém lavado o carro!
Tive aquele momento silencioso onde as maldades afloram, mas não, agradeci a ele e disse apenas que queria ali conversando...e nada mais,ele se foi, e deixou aquela sensação, os inexistentes limites do ser humano, realmente não sei a historia de vida do rapaz, mas nos olhos dele via disposição de realmente lamber as rodas, até que tempo? Arrastado com condições agressivas da vida, vamos perdendo e as vezes nos perdendo tornando-se algo.

Paz profunda a todos.

Luis Fabiano
.

Pérola do dia:

“Mulher é o produto que mais vende,(quem diz isso são todos os tipos de mídia...),portanto vamos transformar todas as que tiverem condições para isso em profissionais...”

Fabiano.

Notícia velha mas ilustrativa...

sábado, agosto 29, 2009


Coração Selvagem

Composição: Belchior

Meu bem, guarde uma frase pra mim dentro da sua canção
Esconda um beijo pra mim sob as dobras do blusão
Eu quero um gole de cerveja no seu copo no seu colo e nesse bar
Meu bem, o meu lugar é onde você quer que ele seja
Não quero o que a cabeça pensa eu quero o que a alma deseja
Arco-íris, anjo rebelde, eu quero o corpo tenho pressa de viver
Mas quando você me amar, me abrace e me beije bem devagar
Que é para eu ter tempo, tempo de me apaixonar
Tempo para ouvir o rádio no carro
Tempo para a turma do outro bairro, ver e saber que eu te amo
Meu bem, o mundo inteiro está naquela estrada ali em frente
Tome um refrigerante, coma um cachorro-quente
Sim, já é outra viagem e o meu coração selvagem
Tem essa pressa de viver
Meu bem, mas quando a vida nos violentar
Pediremos ao bom Deus que nos ajude
Falaremos para a vida: "Vida, pisa devagar meu coração cuidado é frágil;
Meu coração é como vidro, como um beijo de novela"
Meu bem, talvez você possa compreender a minha solidão
O meu som, e a minha fúria e essa pressa de viver
E esse jeito de deixar sempre de lado a certeza
E arriscar tudo de novo com paixão
Andar caminho errado pela simples alegria de ser
Meu bem, vem viver comigo, vem correr perigo , vem morrer comigo
Talvez eu morra jovem, alguma curva no caminho, algum punhal de amor traído, completara o meu destino.
Meu bem, vem viver comigo, vem correr perigo
Vem morrer comigo, meu bem, meu bem, meu bem
Que outros cantores chamam baby


A letra de Belchior é bárbara, onde basicamente fala desse estado de loucura plena que é ouvir tão somente o coração, e onde por vezes, em função de nossa educação limitamos o realmente sentimos para que então parece mais “certo”, mais polido mais belo,e ao fazer isso amputamos a nós mesmos, colocando um anátema sobre nós e terminamos por aniquilar felicidades possíveis, porque matamos o sagrado, como o Deus Morto de Nietzsche, quem somos nós afinal?
A musica fala de um tempo e de coisas simples estão tão fáceis ao dispor de nossa vida, sem as complexas e tão confusas buscas, em topos inatingíveis onde colocamos nossa felicidade e somos todos tão comuns e ordinários
Não é preciso dizer mais nada, sempre gostei de Belchior e o desaparecimento dele naturalmente inspirou a apreciação de suas lindas musicas,é exatamente assim que funcionam muitas coisas de nosso viver, a perda traz um ganho, é preciso para nós ainda perder para entender o tamanho e dimensão do se sente.

Paz profunda a todos.
Luis Fabiano.

Com vocês Belchior:
http://www.youtube.com/watch?v=fPYX4YrP1pA

sexta-feira, agosto 28, 2009


Pérola, a fina flor da grossura:

“ Marrequinha da lagoa nada e não afunda, eu gosto é da mulher gorda que tenha graxa na bunda. ”

Mano Lima.


quinta-feira, agosto 27, 2009

Um Homem Também Chora (guerreiro Menino)

Gonzaguinha
Composição: Gonzaguinha

Um homem também chora
Menina morena
Também deseja colo
Palavras amenas...

Precisa de carinho
Precisa de ternura
Precisa de um abraço
Da própria candura...
Guerreiros são pessoas
Tão fortes, tão frágeis
Guerreiros são meninos
No fundo do peito...
Precisam de um descanso
Precisam de um remanso
Precisam de um sono
Que os tornem refeitos...

É triste ver meu homem
Guerreiro menino
Com a barra do seu tempo
Por sobre seus ombros...

Eu vejo que ele berra
Eu vejo que ele sangra
A dor que tem no peito
Pois ama e ama...

Um homem se humilha
Se castram seu sonho
Seu sonho é sua vida
E vida é trabalho...

E sem o seu trabalho
O homem não tem honra
E sem a sua honra
Se morre, se mata...

Não dá prá ser feliz
Não dá prá ser feliz...
É triste ver meu homem
Guerreiro menino

Com a barra de seu tempo
Por sobre seus ombros...
Eu vejo que ele sangra
Eu vejo que ele berra

A dor que tem no peito
Pois ama e ama...
Um homem se humilha
Se castram seu sonho

Seu sonho é sua vida
E vida é trabalho...
E sem o seu trabalho
O homem não tem honra

E sem a sua honra
Se morre, se mata...

Não dá prá ser feliz
Não dá prá ser feliz...
Não dá prá ser feliz
Não dá prá ser feliz

A musica é poesia pura, e leva-nos a reflexão a respeito de nossos frágeis limites, onde a nossa finitude fica tão exposta, sim, onde cavarmos a intimidade do coração humano, ali encontrará dores tantas, faltas imensas, saudades de coisas que passaram vontade de rever aquele rosto amigo de outrora, de um passado que não volta atrás, tempo que se foi.

O sofrido coração humano, que em seus atos de desespero deseja tão somente ser feliz e ficar em paz, nada mais, o restante queridos amigos é apenas cenografia confusa que nos faz confundir o que realmente necessitamos, e aquilo que ambicionamos.
A musica na época tinha uma conotação política, mas quando se observa bem, ela transcende pela genialidade de Gonzaguinha,pois a beleza verdadeira é assim, vai sempre além.
Afaguem o belo em si.

Carinhosamente.
Luis Fabiano.

com vocês Gonzaguinha:
http://www.youtube.com/watch?v=nOzr1CciNE4

quarta-feira, agosto 26, 2009

Um amor que calça 44?


Talvez isso seja uma das facetas, talvez mais verdadeiras do amor, talvez em um contexto de coisas idealizadas e repleta de romance onde os belos, os perfeitos e os mais destacados por seu design físico, talvez também pela “nobreza” rarefeita de suas virtudes, tudo bem, eu entendo e respeito, por vezes o amor por alguém é capaz de nos levar a tais apreciações repletas de perfeição, é claro que é um mundo ilusório, a cara de tudo que ambicionamos em termos emocionais, mas que de uma forma ou de outra amadurecemos, e com o decorrer da vida posso dizer, tornei-me homem pouquíssima fé na humanidade e no homem em si!
Mas a verdade é que os feios também amam, sim eu você e outros tantos, um viva aos feios, horrorosos e imperfeitos, sim nós amamos, faço aqui uma colocação que para mim soa como uma bizarrice esdrúxula, até eu já amei, algumas vezes...afinal a bela e fera não é simplesmente um conto de fadas! Pense nisso.
Mas o que torna a vida talvez interessante seja a experiência em si, e neste aspecto as diferenças são coisas que se complementam, mesmo contrariando a regrinha que inventamos como um padrão de “normalidade” para ser feliz, lamentavelmente não existem regras prontas pra felicidade, esta é uma estrada erma perdida nas entranhas do teu ser, se você não achar ali, não achara em nada ou ninguém.
Tudo isso ilustra um caso interessante onde as vezes o “amor” fica condicionado a situações pra lá de estranhas e primitivas(não soa tão belo um amor animal?), e expõe a bizarrice profunda, o ente humano é capaz mesmo nos momentos de mais sublimidade amorosa, repito os feios também amam, embora não pareça!
Josenaldo (o nome adveio de uma briga de sua mãe com seu pai, logo não é um nome, é um palavrão...) e ele cresceu mas não cresceu muito, tornou-se um homem baixo mais ou menos um e cinqüenta de altura e com voz grave de locutor de corrida de cavalo, isso lhe era um charme a mais, porem, e tudo na vida tem um porem, Josenaldo queria para que sua felicidade fosse completa e para si,  perfeita a mulher ideal teria que ser alta, alias muito mais alta, queria ele que ela tivesse um detalhe anatômico que para ele tinha importância inquestionável, imutável, e ao contrario dos homens “normais”, Josenaldo queria que sua amada tivesse um pé imenso! Enorme mesmo.
Sonhava com aquele pé gigante acariciando a sua orelha nas noites de prazer e felicidade, em seus devaneios eróticos, pensava no sessenta e nove com aquela mulher imensa,ele beijando aquele pé que assombraria até o demônio, sim, seus desejos de amor está anexados a beijar aquele verdadeiro par de esquis, tudo que Josenaldo queria era isso, uma mulher grande outras qualidade estavam sendo desprezadas ao menos neste momento, logicamente que não preciso dizer que Josenaldo não era um príncipe encantando, estava mais para mendigo desprezado.
E como um dia destes desprezíveis de todo dia, Josenaldo viu a luz encontrar sua vida, sim achou a amada de seu coração, sim foi amor ao primeiro pé, quando Josenaldo viu aquele longos dedos daquele pé quarenta e quatro, ficou encantando, e como uma reciprocidade universal, Gilda viu naquele pequeno homem, o seu grande amor, então a natureza não é misteriosa?
E como se realmente o chinelo houvesse encontrado o seu pé de destino,e as vezes o final é feliz, embora nem sempre é tão bonito.

Paz profunda a todos.
Fabiano.

O que sobra, abunda !



O que sobra, abunda!

Mais uma vez este assunto digno vem à pauta, gostaria que assim não fosse, mas o mundo é um lugar maravilhoso, e é possível ver poesia em coisas inimagináveis, inclusive no ridículo original o qual já falamos neste blog. 

Em textos anteriores falamos deste pródigo que o mundo instituiu como a qualidade máxima (talvez a maior em termos de tamanho...literalmente) das mulheres, é claro que estou me atendo tão somente a qualidades físicas, os americanos preferem tetas, nós brasileiros gostamos de bunda, alias, até neste aspecto eu concordo plenamente, a bunda brasileira é uma das mais bonitas do mundo,(ganhamos o concurso mundial de glúteos...)claro que isso tem repercussões colaterais,digamos no mundo real e aqui inicia-se a nossa historia, o fundo é real ou mais próximo da realidade possível!

O nome dela é Nicaéla, eu a conheci a algum tempo em uma banca de cachorro quente deste de rua, casualmente sempre que eu ia comprar o cachorro quente da “tia velha “ lá estava ela, paradinha a esperar o tal cachorro, isso passaria como uma simples historia e besta por sinal, no entanto e isso é mais que verdade, as vezes é preciso manter distancia das pessoas para evitar decepções (a realidade nunca me surpreende, de perto já entendi que somos todos mais ou menos semelhantes e fraturados...então...), de fato a convivência termina por expor os nervos de um dente cariado, e alem do mais as pessoas são mais belas, simpáticas, agradáveis, vestidas e bonitas de longe a alguns metros, de perto ante o microscópio da vida, cai tudo em um mesmismo natural.

Mas a convivência, todos os dias, e lá estava Nicaéla, linda, baixinha, morena de cabelos negros, olhos esverdeados e com aquele detalhe que para mim revelou ser a sua qualidade maior em todos os sentidos possíveis(a bunda), sim o tempo faz o papo fluir, e com ele eu rapidamente percebi a obsessão de Nicaéla.

Gostaria de dizer que ela é dotada de uma bunda linda, enorme e absolutamente rígida, uma poesia feita de carne(muita carne),e conversa vai e conversa vem enquanto o cachorro quente fica pronto, ela ia falando, falando e a decepção vindo, uma chata total com processo auto-obsessivo, uma compulsão, então eu nesse papo furado disse depois de alguns dias:

-E ai Nicaéla, tudo tranqüilo, tudo bem ?

Ela:

-Tudo bem nada, hoje não vou poder malhar glúteo, to com uma contusão na perna de malhar o glúteo.

É claro que ri na hora discretamente, e disse com um olhar de quem esta muito impressionado com aquilo:

-É mesmo ? Puxa vida isso é uma pena, poderás perder a forma né?

Ela fez o olhar de preocupada e disparou:

-Tu achas mesmo? Puxa vida, a vida é realmente muito difícil, é dura mesmo, agora que estou começando a ficar legal...(detalhe, ela já esta malhada,sarada a bunda linda etc...mas acontece que ela não percebe isso e cai em nosso ridículo original)

Eu, embora com ar de riso suave digo:

-É Nicaéla, a vida é difícil mesmo, a vida é desafio, eu acho mesmo que deverias ir malhar mesmo contundida, já pensou o que tua bunda vai pensar de ti? Hein...?

Ela fez um olhar daqueles perdidos, como considerando seriamente o que eu estava falando, então com ar de quem tinha escutado um “guru” da auto-ajuda, sorriu como sorriem os bobos da corte, e num ar vitorioso disse:

-Tens toda razão, não vai ser esta dorzinha muscular que vai me atrasar a vida, de forma alguma, vou malhar com mais vontade ainda o glúteo!! E sorriu feliz.

Tem vezes que a verdade é no mínimo desconcertante!
Eu sorri pra ela, talvez mais movido pela piedade do seu cérebro, ela tão bonita, articulada e com algum conhecimento e tudo isso movido para um objetivo, sem problemas é direito de cada um direcionar sua força para onde quiser, uns preferem os vícios, outros os livros, outros o sexo, a vida é democrática e a isso não julgo, uma das maiores assertivas da vida é:“ conhece-te a ti mesmo, e nada em excesso “, quando algo começa a ficar demasiado em nossa vida é preciso observar, as qualidades que se tornam extremas tornam-se danosas ao meio e a si, até mesmo “amar demais” causa problemas sérios.

Ao final da conversa com Nicaéla, ela estava muito indignada com os homens, isso é um detalhe a mais, ela me dizia que os homens só olhavam para a bunda dela, porque será né?

Eu digo, ela usa dessas calças justas, tem diversas em cores variadas, ela só usa isso, mas o detalhe que ela puxa a calça acima da cintura, bem acima da cintura(é quase no pescoço),então é claro que a parte de baixo ganha uma saliência muito interessante, inclusive dividindo a parte frontal, que ganha um charme, um desenho todo especial e erótico.

Eu olhei para ela, e não sabia se dizia algo ou ficava quieto, preferi deixar assim mesmo, existem coisas que é mais elegante deixar as pessoas darem-se conta de si mesmas, fiquei ali apenas apreciando aquela bunda que possuía uma Nicaéla.


Luis Fabiano.




Pérolas...

" Otário é aquele que tenta agradar a todos; aquele que muda de opinião constantemente para ser simpático; que finge ser educado e sério; aquele que veste um terno e uma gravata bonitinha; só fala aquilo que os outros querem ouvir. Que babaca é essa gente... Perde a essência de ser diferente, de auto-análise, de reflexão e de questionamento, de caminhar em becos lamacentos e de carregar a loucura a arder como um facho na noite escura.
Eu nasci do amor entre Deus e o diabo. Os muito certos, os que nunca erram, não conhecem a angústia, a tristeza e a alegria da incerteza e da insegurança. Sou gente, errante e tenho dúvidas. Eu vivo intensamente. Sou um colecionador de emoções.
Não vim ao mundo para ser normal. Vim ao mundo para ser feliz. "

Oscar Maroni.

terça-feira, agosto 25, 2009


Pérola do dia:


“ O que mais se vende e muito, são as ilusões da vida, porque as verdades são caras demais, e poucos estão dispostos a pagar alto preço.Olhe as coisas bem de perto e verás que pouquíssimas coisas são verdadeiras.”

Fabiano.


Dica de Filme: CHE parte 1

Obra excelente para aqueles que apreciam o nascimento tão instintivo, de uma esquerda revolucionaria e armada, o filme abre um panorama sui generis, onde a idéia da Revolução embora sangrenta era envolvida em um idealismo romântico, um sonho repleto de fé, confesso que no filme, a idéia de ser “esquerda” ganha um brilho fascinante, porque da uma espécie de solidez no que se acredita politicamente, nos primórdios era assim, em atuais tempos de imperialismo capitalista, este pensar torna-se um monstro deformado (a idéia central é maravilhosa e excelente,mas infelizmente obsoleta, pela forma de alcançá-la, não é vitoria, é derrota),logicamente que um sistema global como hoje temos, é essencialmente desumano, ele é espelho de nossa suposta falta de humanidade, a exata medida que nós nos vemos e entregamos.
A atuação de Benicio Del Toro(premio de melhor ator) espetacular,evoca a pessoa do guerrilheiro, na beleza simples e disciplinada da revolução, o filme ainda trás o discurso de Che, nas Nações Unidades, e entrevistas onde o próprio Che diz o que achei de mais belo e significativo, diz Che: “ Para ser um revolucionário de verdade, é preciso estar imbuído do amor, amar a revolução pela verdade e justiça.”
Sensacional, uma bela indicação.

Sinopse:

Em 26 de Novembro de 1956, Fidel Castro vai de barco para Cuba com oito rebeldes. Um destes rebeldes é Ernesto "Che" Guevara, médico argentino que divide um objetivo com Fidel – derrubar a ditadura corrupta de Fulgencio Batista. Che se mostra um lutador indispensável e rapidamente compreende e controla a arte da guerrilha armada. Sua dedicação à luta faz com que seja acolhido por seus companheiros e pelo povo cubano. O filme acompanha a ascensão de Che na Revolução Cubana, de médico a comandante e a herói revolucionário.

Trailer

http://www.youtube.com/watch?v=kFlEKwPrAsY

domingo, agosto 23, 2009

Reporter Larápio:

Muito embora o assunto abordado na matéria do Pânico, seja tratado em tom de brincadeira e deboche, felizmente ou infelizmente termina por expor uma faceta mais que real de verdades consagradas, onde fica bastante nítida a assertiva – “Cada povo tem o governo que merece” -.
Ou seja, aquela canalhice que acompanhamos pelos meios de comunicação, onde falamos com o ar superioridade moral, de um alto de um púlpito imaginário e ideológico, mas, a grande verdade inescapável é: Os canalhas do lado de lá da tela, são os mesmos canalhas deste lado da tela, não há diferença,entre governador e governados.

Luis Fabiano.

Veja o Reporter Larápio:
http://www.youtube.com/watch?v=HK1xo2aWRKk

Pérola Dominical:

“Gosto demais de vaginas, mas infelizmente tenho problemas burocráticos com suas proprietárias.”

Luis Fabiano.

sábado, agosto 22, 2009


Cafetão apaixonado. (Poemas de amor)

Era uma vez um cidadão,
Que dizia-se muito espertalhão.
No entanto cometeu um erro tal,
Fez algo que não se faz,apaixonou-se de forma banal!

Em sua respeitável profissão, isso não serve
Criará problemas, justamente para quem deve.
O nome dela é Gloria,
E este foi apenas o começo de uma longa historia.

Gloria era muito linda, sempre pronta para o “amor”
E isso com o tempo foi lhe dando uma certa dor.
Como isso aconteceu?
Isso, foi o ciúme que lhe deu.

Gloria era a preferida de suas meninas de programa
E agora veja só o coração humano, em meio a um grande drama!
O cafetão odiado, agora queria Glória só para si, seria seu único cliente.
Puxa vida, como aquilo lhe deixava doente.

Mas cabe dizer, Gloria era indiferente ao amor do cafetão,
Para ela, ele apenas era um amigo, mantenedor e patrão.
Veja só que ironia, ela não o amava é claro
O que ela pensava? Vou é cobrar mais caro!

O tempo passou,por fim o cafetão naturalmente entregou-se,
Ao que Gloria não sentia, é claro ele frustrou-se.
Mas então, como termina este dramalhão ?
Com a dor terrível do apaixonado cafetão.

O que antes era patrão, virou cliente,
Para Gloria que estava indiferente.
Apenas fazia um preço especial, para emular o amor
Isso deixava o apaixonado feliz, e lhe retirava um pouco da dor.

O que era antes impossível,
Agora tornava-se entendível.
Um cafetão otário apaixonado, torna-se uma verdadeira historia,
Tudo isso para ficar nos braços de uma tal de Gloria.


Paz profunda a todos.
Luis Fabiano.

Pérola do dia:

“ Brasileiro, quando não é um canalha véspera ,é canalha no dia seguinte.”

Nelson Rodrigues

quinta-feira, agosto 20, 2009



Flor, sem brilho.

Lembro que a vi algum tempo atrás,
Ela era magnífica, tão simples, tão bela, tão ela
Um sorriso fácil animava sua face, luz de sua alma, luar na lagoa.
Não sei o que foi.
Pedras do caminho, que calejam os pés,
Lagrimas demais, que abnubilam os olhos e deformam o ver,
Montanhas intransponíveis, abismos inversos,
Solidão sempre presente, no calar de um fim de dia.
Agruras dos dias difíceis, e o que se perde na eira, dos caminhos
Às vezes nos perdemos mesmo.
E algo se perdeu naquela flor...
Seus olhos não tinham mais aquele brilho, seu sorriso nem era tão intenso mais
E o tempo havia passado, e talvez ela tenha perdido algumas folhas...
Mas quem não perde algo?
No ápice de sua beleza, de sua força, de seu esplendor,
Não é a verdade, é excesso irreal, projeção de nosso querer tão deturpado,
Vontade de aprisionar tão belos, tão lindos,
Os momentos que fatalmente se vão.
E a realidade,a proximidade que não é nem a fulgurações
Exacerbadamente positivas de nosso ser,ou as
Fraturas sombrias de nossa pequenez.
Ali, a flor em verdade,
não era nada mais que uma simples flor.
Sua beleza, sua graciosidade,
agora de advêm de ti.

Paz profunda a todos.

Luis Fabiano.
Alucinação (Psy Trance)


Deixa-me levar por estas vagas intempestivas,necromante
Faz-me perder de mim o senso,e o porque, desfaleço
Como um se um vampiro roubasse fragmentos de minha alma...
Não importa...nada importa.
Alma perdida...
E hora achada,não interessa,
naquele instante mágico
Já não sou mais eu,
me integro ao pulsar,
batidas forte, primitiva.
Como um grande coração,
submergimos em seu carinho e naquilo que nos ofusca.
Luzes cegam,confundindo a realidade,
gelo seco,
vapores ao ar,a paisagem alienígena,
Não mais pertence ao cenário deste planeta,
o frenesi em todos nós,
Toma conta de uma turba, um ritual sagrado começa.
Mãos para o céu,
como evocando seres mitológicos,os vivos, os mortos,
nossos fantasmas,nos abandonam.
Ao meu lado, outros também,
Entregues, cada um a sua sana-loucura e cura,
Comungando em uma paz, feita de luz e som!
Como na física quântica, nos convertemos em onda, respiramos onda, somos onda.
Um gole a mais do elixir da vida,um trago, e tudo esta tão longe,
A musica agora sou eu!

Paz profunda a todos que curtem
Psy trance.

Curta e deixe-se levar:
http://www.youtube.com/watch?v=zhvmnEH0Btc

quarta-feira, agosto 19, 2009


Pérola do Dia:

" As pessoas que falam muito, mentem sempre, porque acabam esgotando seu estoque de verdades. "

Millôr Fernandes.

terça-feira, agosto 18, 2009


O sonho místico (The Mystic's Dream)
Loreena Mackennitt


Um sonho nebuloso numa noite terrena
Afeiçoado à lua crescente
Uma canção silenciosa numa luz eterna
Canta a chegada da alvorada
Pássaros em vôo estão chamando lá
Onde o coração move as pedras
Lá, onde meu coração anseia por você
Tudo pelo seu amor

Uma pintura em uma parede de hera
Aninhada no musgo verde-esmeralda
Os olhos declaram uma trégua de esperança
Então me afasta para longe
Onde oculto no deserto na hora do crepúsculo
A areia se derrete em piscinas do céu
A escuridão deita seu manto vermelho
Suas fontes de luz me chamarão para casa

E então é lá que minha homenagem é devida
Controlada pela quietude da noite
Agora eu sinto, sinto você se mover
E cada sopro é pleno
Assim está lá a dívida da minha homenagem
Controlado pela quietude da noite
Mesmo a distância parece tão próxima
Tudo pelo seu amor

Um sonho nebuloso em uma noite terrena
Afeiçoado à lua crescente
Uma canção silenciosa numa luz eterna
Canta na chegada da alvorada
Pássaros em vôo estão chamando lá
Onde o coração move as pedras
Lá onde meu coração anseia
Tudo pelo seu amor.

Curta,ela é maravilhosa:

Pérola do dia:


" Quando um espelho conhece uma mulher feia, quando uma pedra preciosa é descoberta por um homem banal, quando uma espada perfeita se encontra nas mãos de um general medíocre...não há nada a fazer. "

Lin Yutang.

segunda-feira, agosto 17, 2009




O nome não faz a Santa.

Toda criatura humana tem fantasias, umas é possível e viável realizar, outras porem devem ficar em um contexto mental ,para que causemos danos a nós e a outrem, são as boas escolhas da vida onde as vezes o bom senso deve imperar. No entanto você e eu sabemos que o ser humano não é um bloco perfeito e bem acabado, ele é uma construção que se aprimora com o viver(em alguns casos...)em outros o ser fica batendo com a cabeça até a exaustão, na melhor da hipóteses, sempre falo isso, mas por vezes é preciso cultivar o nosso ridículo original quando ele não surge espontaneamente, como um grande flato em sala fechada repleta de senhoras respeitáveis! Sonho de todo cretino.
Mas acidentes acontecem, invariavelmente estar vivo é correr riscos, muito mais que imaginamos, aqui neste palco virtual também já afirmei,” que tudo pode tornar-se um abismo...”belezas a parte, lembrei-me de meu amigo Serjão, grande figura, tem este nome por suas dimensões físicas colossais, só perdendo para sua estupidez que é infinita e interminável( com todo respeito é claro ), mas um homem casado na casa dos trinta e oito anos, e filhos e uma ausência de sublimidade, é evidente o tédio advêm a vida, e ai é preciso inovar, inventar, usar a criatividade em muitos momentos, e na intimidade também é claro, mas isso sempre é uma área de riscos, as vezes as coisas se tornam bizarras demais e ai, bem, o preço pode ficar caro demais, mas Serjão estava disposto então comentou em forma de gracejo,as fotos de uma atriz que saiu recentemente em uma conhecida revista masculina, isso lhe formigou as estúpidas idéias, então disparou para Magda sua amada esposa:
-Tu já viu aquela revista da fulana da tv, saiu esta semana... e riu...
Naturalmente que nenhuma mulher digamos de casa, gosta de ver seu maridinho eufórico por uma super gata nua de revista, perfeita no photoshop, elas vêem um ideal que “jamais” será alcançado, e diga-se de passagem na maioria dos casos ou seja 99%, não será alcançado mesmo. Mas a fantasia é um terreno livre, a ser explorado, e existem tantas,e naquele comentário de Serjão, Magda teve uma idéia genial, faria uma surpresa para o marido, e esta é a hora de ter cuidados.
Serjão saiu, e Magda foi comprar a tal revista para ver, e pegar algumas idéias e claro quando o ,maridão chegasse a revista estaria esperando por ele, ela colocaria naquela noite uma lingerie daquelas de fazer os anjos chorarem pela tentação.Ela olhou a revista com critério, a modelo era realmente deslumbrante, ela tinha a certeza que fisicamente nunca lhe chegaria aos pés, mas ela queria mostrar serviço, engoliu seu amor próprio, e esperaria a noite quando Serjão voltaria e veria a sua cara, ele teria aquela mulher ferina, quente, repleta de tesão, mas em seu pensamento, sabia que emulava isso, ela não era o tipo, e as pessoas se atrapalham as vezes com algumas fantasias, mas corre-se o risco.
Quando Serjão chegou a noite, encontrou Magda apenas de lingerie( diga-se de passagem que tive diversas esposas, relações,namoradas e outras...e nunca em minha curta existência fui recepcionado de lingerie ou sem nada, nunca aconteceu...realmente isso é uma fantasia), quando Serjão abriu a porta de casa, ali estava Magda, poderosa com uma linda lingerie negra, transparente,meias 7/8 e sapato alto, nas mãos a referida revista e a linda moça da capa. Serjão entendeu na hora, e claro foi pro ataque, a levou para o quarto, beijou-a , abraçou-a, acariciou-a, fez coisas que ate Deus duvida, Magda adorava, aquilo estava maravilhoso, ela estava na típica posição que os casais gostam, papai e mamãe, e mais beijos acalorados, e então Serjão no ápice de seu prazer grita durante a gozada:
-eu te amo, Priscila....te amo...
Eu preciso dizer mais alguma coisa?
Aquelas palavras de Serjão, foi a coisa mais broxante da historia na vida de Magda, é, nem toda fantasia tem final feliz.


PS- Mais tarde Serjão me confessou que na verdade, ele teve vontade de recortar a revista, sim, pegar as fotos dos seios, do rosto, da xana, da bunda e colocar nas referidas partes da sua amada esposa, mas como ele achou quer seria demais, que ela não toleraria, ficou com a moça da revista na cabeça, e claro quando gozou digamos escapou...
Aqui fica um dica experiente, nunca chame sua mulher pelo nome, use um pseudônimo, qualquer coisa serve, amada, gata, ursinha etc...porque ai você nunca ira confundir com o nome de outra ,porque você chamara a outra também por esse pseudônimo.

Paz profunda a todos.

Luis Fabiano.

PÉROLA DO DIA, VEIO DO CHUVEIRO ESSA :

“A oxidação das idéias e emoções é algo inescapável , uma lei natural que rege a vida, a menos que tenhamos uma visão sublimada da existencia nos salvaremos, do contrário fatalmente, tanto as coisas boas como as ruins, cairão num mesmo abismo.”
Fabiano.






A historia de Valentina

Como diria sabiamente, Nelson Rodrigues ”o homem vira um quadrúpede quando separa sexo do amor”, a frase é repleta de paixão e passional, de certa forma tem sua razão, pois sabemos que sexo pago é bom, sexo com amigas(os) é interessante, sexo por simples interesse físico é prazeroso, sexo solitário indispensável (masturbação), porem admito que o sexo com envolvimento emocional é o único capaz de uma satisfação que extravasa os estritos limites do prazer meramente sensório, que fique claro, todo o sexo é bom até mesmo quando é ruim, é quase como pizza!
Assim não era com Valentina, eu conheci a alguns anos atrás sendo uma historia verídica, ela a típica mulher balzaquiana tinha na época trinta e um anos e como ocorre com gente solitária e que por motivos diversos não sabe lidar com a sua solidão, tornam-se absolutamente chatos, ranzinzas, maniáticos e com um humor péssimo,(não ignoro os diversos outros percalços de sua personalidade,porem este era evidente) esse era o retrato de Valentina, o fato de ela ser mulher é indiferente. A grande verdade subjacente, que ela era insuportável, tudo em si tinha uma inflexibilidade marcial( cuidado com isso, pessoas inflexíveis costumam fraturar-se emocionalmente,pois eventualmente é preciso saber ceder e como ceder...), era uma mulher de beleza simples, alta cabelos longos e negros, seios fartos e uma bunda invejável, mas nada disso é suficiente quando algo não vai bem em si.
Naturalmente eu já tinha ouvido falar da SMMC (Síndrome da mulher mal comida), e seus danosos efeitos, sobremodo no humor, mulheres (homens) atacadas em demasia sofrem disso, a ausência de serotonina, enzima tão importante para o bem estar, para o prazer de viver e para felicidade mesmo, fatalidade. Gostaria de acrescentar que Valentina era uma profissional excelente (da área de saúde, curioso não ?) e mesmo tendo conhecimentos capaz de tornar uma pessoa melhor,não fazia nada a respeito em uma espécie de ignorância elucidada.
Eu pensava que ela era um caso perdido, afinal quem gosta de gente chata?( Apenas eu que tenho um lado sadomasoquista,e gostar de saber até onde as pessoas vão, sou um cientista informal da personalidade, tive muitas parceiras chatas,e engoli coisas realmente desnecessárias, mas minha experiência era para ver se as pessoas dão-se conta de si mesmas, e adivinhem ? É claro que não...eis uma fratura exposta como narrei no inicio, mas contarei isso mais detalhadamente oportunamente...), mas como diz um velho ditado advindo da burrice popular:“sempre existe um chinelo velho para um pé cansado?” adorei, chinelo velho, mas a verdade que Valentina encontrou o seu chinelo,e uma espécie de milagre aconteceu, sim, sinceramente não sei se Valentina foi salva pelo amor, pelo sexo , pelo homem ou o conjunto todo, mas a verdade que Elvis fez o trabalho que um psicólogo, talvez levasse alguns anos e sem garantia de êxito, é mais ou menos assim.
Valentina hoje é outra mulher, sorridente, feliz , gentil e mais flexível, todos notamos sua evidente mudança, as pessoas precisam ter prazer na vida, um prazer tal capaz que lhes envolva e leve a transformar seu ordinário viver em algo além, seja esse prazer o que for.Sou mordaz em dizer que Valentina depois que começou a transar com Elvis (também com um nome desses,ela tem que sentir-se realizada mesmo...) seu corpo mudou, ficou mais sexy e claro outros homens começaram a olhá-la com outro interesse, eis o milagre? Não sei.
A verdade que Valentina esta no pico de suas enzimas, a adrenalina esta alta em função de suas “novas” experiências e emoções, no entanto e isso é algo bem físico, o corpo não consegue manter tal pico por muito tempo( se não nós morreríamos),todos sabemos que uma relação nova nos dá emoções totalmente intensas(menos a mim,que sou bastante insensível a novidade,olho tudo com uma frieza da senilidade,me parece mais saudável...), mas a historia de Valentina na verdade não acabou, estou apenas fazendo uma previsão do futuro, onde a realidade inexorável advêm, quando as enzimas de Valentina voltarem ao normal, e a euforia der lugar a vida real e cotidiana, bem ,é neste instante que nasce o amor ou ele definha fatalmente, antes disso tudo é impulso e alguma ilusão.
Desejo sorte a Valentina, e seus colegas também, pois quando alguém torna-se melhor, é preciso elevar o pensamento ao Alto, e dizer: Realmente Ele está lá!

Paz profunda a todos.

Luis Fabiano.

sábado, agosto 15, 2009


Me Olvidé de Vivir (Me esqueci de Viver)
Julio Iglesias

De tanto correr por la vida sin freno
Me olvidé que la vida se vive un momento
De tanto querer ser en todo el primero
Me olvidé de vivir los detalles pequeños.

De tanto jugar con los sentimientos
Viviendo de aplausos envueltos en sueños
De tanto gritar mis canciones al viento
Ya no soy como ayer, ya no se lo que siento

Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir

De tanto cantarle al amor y la vida
Me quede sin amor una noche de un día
De tanto jugar con quien yo más quería
Perdí sin querer lo mejor que tenía.

De tanto ocultar la verdad con mentiras
Me engañé sin saber que era yo quien perdía
De tanto esperar, yo que nunca ofrecía
Hoy me toca llorar, yo que siempre reía.

Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir

De tanto correr por ganar tiempo al tiempo
Queriendo robarle a mis noches el sueño
De tanto fracasos, de tantos intentos
Por querer descubrir cada día algo nuevo.

De tanto jugar con los sentimientos
Viviendo de aplausos envueltos en sueños
De tanto gritar mis canciones al viento
Ya no soy como ayer, ya no se lo que siento.

Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir
Me olvidé de vivir

http://www.youtube.com/watch?v=7p-wPvIlyw4

A vida passa rapidamente, o tempo amigo e inimigo, e por momentos nos congelamos em fraturadas emoções, pensamentos vagos desimportantes, guardamos dissabores e remoemos tristezas e amarguras que ja foram,a vida é linda demais,importante demais para que guardemos coisas que não irão acrescentar em nosso viver, intimo, pessoal e solitário,nossa solidão inescapável, templo de encontro com consigo mesmo!
A musica que meu pai gostava tanto diz exatamente isso,que é certo que viver é sofrer eventualmente, e ser feliz tambem,e que cair e erguer-se faz parte sempre de nosso caminho, e sobre tudo amigos, tudo passa, e o que fica são francas e puras emoções repletas de carinho,e o que não foi tão bom assim em nossa vida ?
Esqueça, sinta, mas esqueça o que fica é a beleza daquilo já somos como pessoa, ou seja melhor hoje do que se foi ontem.

Paz e meu carinho a todos vocês.

Luis Fabiano.

sexta-feira, agosto 14, 2009


PÉROLA DO DIA:


“ Sou a favor do pênis eretos, vaginas molhadas, e cada um colocar a boca onde bem entende.”

Oscar Maroni.


Doce e Contraditório

Pudesse de minhas sombras,
ser o que ilumina a ti,
Fiz-me amante das tempestades
que afagam os intensos momentos de bonança.
Então sou a um tempo brisa suave com o aroma das flores,
e selvagem ventania arrastando a tudo, a ti a nós...
Destroços daquilo que não somos,
fragmentos de ilusões idolatradas banalmente,
estilhaços
De nossa ignorância sem fim,
burrice sem ser.
Por vezes lamina fria em ferida funda,
Dói ,machuca e as vezes mata,
doutras, sou pétalas de lírio
repleta de beleza, lembrando a vida
que é em essência, o que esta concebido
em nosso coração,
emoções cheias de dignidade e alma,
ou miséria sem fim, áspera
de nossa primitiva finitude, luta interminável,
nosso céu e inferno constantes,
Sim, sou silencio e gemido, hora de prazer,
hora de dor.
Sou também a mentira da verdade que não entendes,
O sentimento que ama em ti, e a indiferença
De nossas abissais diferenças.
Um abraço terno tecido de carinho e beijo
Amargo de um adeus, de um perder-se
De ti pra sempre, para sempre.


Paz profunda a todos.

Luis Fabiano
.

quarta-feira, agosto 12, 2009




Pérola enfadonha do dia:

“ Caso Sarney? Desculpe, mas as pessoas não querem “justiça social”,é antes mais uma questão pura de inveja e ciúme, sentimentos que transformam as pessoas em anões ideológicos e profundamente frustrados.”

Luís Fabiano.


Síndrome de Atchin!

Não, nada de sete anões ( já escrevi uma versão dos sete anões,bem interessante neste blog...), mas realidade pura, pânico aos extremos, e naturalmente fica claro que a opinião publica é sem duvida absolutamente débil mental, ou aquele outro jargão ordinário que diz que a voz do povo é a voz de Deus, bem, se isso fosse verdade hein ?Credo em cruz!
Não entendeu ainda?
É, gripe suína (prefiro este nome que, Influenza A(H1N1),que mais da uma impressão de um vírus, final,fatal e apocalíptico, coisa tipo o fim do mundo.)
Isso me faz lembrar de meu amigo Bira, é, me contava que estava em conhecida loja de roupas de nossa cidade,fazendo compras, coisa corriqueira e normal, mas quando escolheu suas peças, dirigiu-se ao provador,que estava lotado, uma fila de mulheres segundo ele me narrou, e vocês sabem que as mulheres são muito detalhistas nestas questões de roupa, de objetos para casa(é antropológico), uma simples compra de toalha, pode ser uma verdadeira maratona(falo isso com propriedade, um dia me ative a ficar observando uma senhora desconhecida escolhendo uma simples toalha de banho, foram 28 minutos de uma agonia profunda, de preços,de cores,de textura,de desenhos,de marcas,de combinações...meus Deus vinte oito minutos de uma vida perdida por uma toalha??), a verdade aquela que aquela maldita fila de provador não andava, Bira me narrou que havia na fila cinco mulheres, e os provadores cheios.
Cabe dizer que o Bira esta com uma leve gripe, já deu pra entender não é?
É, isso é o mais clássico escrachado acontecimento de um medo latente e o pânico gerado pela mídia. Bira simplesmente espirrou na fila, o lugar era não era dos mais arejados, as mulheres que estavam na fila olharam para trás com aquele olhar esbugalhado, que tem em si um sentimento de, e agora? Uma a uma decidiram-se sair da fila(porque?), então, o esperado aconteceu, Bira espirrou novamente, duas damas semi-nuas colocaram a cabeça para fora do provador, e em alguns segundos depois saíram espavoridas como quem viu um fantasma, e ali estava Bira na sua profunda solidão e paz, tinha agora cinco provadores para experimentar ruas roupas, poderia mesmo andar pelado de um provador para outro que ninguém chegaria naquela linha de quarentena feita de medo e pânico e Tamiflu!(tamofú!)
Não sou adepto de teorias da conspiração, nada disso, mas sei que em nosso mundo não existem “movimentos” inocentes, e que tudo e absolutamente tudo tem o objetivo de gerar renda, a guerra é dinheiro, a praga é dinheiro, a doença é dinheiro,a fome é dinheiro, então é preciso olhar com olhos menos simplórios a simples doença, é obvio tomar cuidados básicos e nada mais, a verdade que quando se tem uma pandemia conforme se diz, ela é inescapável ,hoje ou amanha você irá pegar, mas, segundo as palavras do ministro da saúde, Sr Temporão “ alguém que possua um sistema imunológico,pega a gripe, cura-se e nem dá-se conta que estava com o vírus, do contrario, já teríamos um problema de dimensões incalculáveis”(disse no programa Jô Soares), então é preciso critério e não terrorismo, terrorismo é manipulador, e o povo, a massa que emula pensar é facilmente manipulada com isso!
Faça as medidas preventivas, e fique tranqüilo, dizem que somente peru que morre de véspera, e uma posição temerária diga-se passagem somaticamente baixa as defesas do organismo, que poderá ter gripe e outras coisas.
Mas na vida tudo tem no mínimo dois lados, o Bira ficou muito contente, essa é autentica felicidade o ser humano, e não esqueça sempre tem alguém que ira se aproveitar do seu medo e será feliz, não é interessante como a felicidade pode rapidamente passar para as mãos dos outros?
Paz profunda a todos.

Luis Fabiano.

http://portal.saude.gov.br/saude/

Entrevista do Ministro Temporão no Jô Soares:

Parte 1: http://www.youtube.com/watch?v=asM7xz_wrPA

terça-feira, agosto 11, 2009


Pérola do Dia:


“ Liberdade é uma palavra que dá a dimensão de nossa escravidão, uma ilusão criada para deixar você um pouco mais a vontade com a vida.”

Luis Fabiano.

Indicação de Filme:

É antigo,mas é uma daquelas obras cuja a data não altera sua essência.

Contos Proibidos do Marquês de Sade ( QUILLS )

Caro leitor:
Tenho um com to picante para lhe narrar, retirado das paginas da historia. A mais pura verdade, mas garanto que estimula os sentidos. É a historia da senhorita Renard,uma jovem aristocrata adorável cujas tendências sexuais passaram do encantador ao bestial.Quem não sonha satisfazer seus desejos,entregando-se a cada um deles?
Devido à sua origem nobre, a Srta.Renard tinha imunidade para fazer o que quisesse.Infligindo dor e prazer com igual deleite,até que um dia,ela se viu a mercê de um homem,tão perverso quanto ela.Um homem cuja habilidade na arte da dor,excedia a dela própria.
Quão facilmente, querido leitor, uma pessoa passa de predador à presa. E quão rapidamente o prazer é tirado de uns, e dado a outros.

http://www.youtube.com/watch?v=Ay3PNSLeCO8

http://www.youtube.com/watch?v=u--PYnIYewE


segunda-feira, agosto 10, 2009


PÉROLA DO DIA:

“ É mais fácil o Marques de Sade ser canonizado, que uma santinha de presépio.”

Nelson Rodrigues


Uma outra historia de
de Barbaruiva

Bem, bem, nem tudo é dignidade na vida, e às vezes nem tudo é tão repleto de heroísmo e glorias conforme o nome, ou mesmo a vitoria é alcançada sobre os inimigos, mas por favor não se enganem, não estou falando de nobre Sacro Imperador Romano-Germânico(quem estive interessado neste, já adianto, é mais um poderoso, com sede de poder, e com uma barba vermelha desproporcional, isso resume tudo), mas por vezes a historia se repete, sim, todo grande acontecimento histórico tem sua manifestação diminuta e ordinária em nosso enfadonho cotidiano, talvez por isso que se diga que a historia sempre se repete, nós somos os personagens ordinários da repetição, nem sempre com final tão feliz.
Assim foi que Atenaldo e Jovelina se conheceram, tinham se visto algumas vezes na faculdade que Jovelina estudava na época, e Atenaldo trabalhava em um escritório próximo, então vez por outra cruzavam-se pelo caminho, e o ser humano é assim mesmo, todos os dias se vendo, vem os cumprimentos, o sorriso fácil, a paradinha para conversar e depois disso aproximações mais intensas e se tudo dá certo, as roupas logo são desnecessárias, a magia do ser humano na busca de sua perpetuação e prazer vil, quanta poesia nisso, mas é preciso mergulhar a fundo no ser humano, e em momentos, quando se vai a fundo demais, é certo que se encontra merda, é algo normal e natural, considerando que o homem deveria amadurecer ao longo do caminho.
Jovelina era uma dessas mulheres pequenas, uma baixinha de seios fartos, cabelos curtos e pretos, uma bunda imensa, e uma voracidade sexual digamos acima do normal, diziam que ela era ninfomaníaca (ninfomaníaca é uma mulher que tem desejo, e não consegue atingir o orgasmo de forma alguma, parece um mito,como o Saci Perere...alguma disponível ai ??), mas ela tinha outros defeitos que não vem ao caso, mas Jovelina transava muito e muito bem,vivia perturbada pelo sexo masculino e feminino também. Por outro lado Atenaldo era um sujeito “normal”, destes homens que apenas gostam de sexo, mas que não fazem disso uma preocupação, dava prazer a sua companheira, mas nada muito intenso, prazer comum, um morno papai e mamãe de sábado a noite e tudo lhe era agradável após uma bela ejaculação com seu membro albino!
Mas tudo tem um dia, quando já estavam transando todos os dias em função das vontades de Jovelina, esta sempre tão fogosa, ( Atenaldo, havia inclusive emagrecido, literalmente a moça o sugava, a cada gozada Atenaldo suava abundantemente, dando mostras que a fraqueza lhe aproximava) mas eram sempre preciso novas fantasias para Jovelina, é justamente ai que as vezes as coisas podem começar a ficar perigosas, pois o prazer trivial já não basta, e se pensarmos bem, o prazer trivial só basta quando é sublimado por angélicas emoções, se não, é tédio certo é preciso inovar, por isso que quanto mais se inova “fisicamente”, de mais inovações é preciso, por que buscamos sublimidade, ainda que dure alguns segundos...neste dia especificamente Jovelina estava no ápice de seus desejos, e em seu apartamento, aos gritos :
-Atenaldooooooo, me come agoraaaaa....
Atenaldo esforçava-se, e os gritos aumentavam , os vizinhos já conheciam a nobre moradora,e ela:
-Atenaldo...faz o meu anelzinhooooooo, faz agora...me comeeeeeee, aiiiiiii
Atenaldo, atendia sua amada,amante, por fim comeu o rabo de Jovelina, quando ambos estavam enfezados, em um vai e vem frenético, ela finalmente atinge o gozo inesperado...e numa espécie de espasmo convulsivo, o pênis sai do anal de Jovelina que com um sorriso tolo libera-se em um orgasmo e diarréia juntos, a coisa mais bela de ser vista aos apreciadores da arte!
Atenaldo, que estava mais para aterrado, olhou o seu membro agora flácido, porem isso era por si só muito engraçado, porque o seu pênis estava barbado, sim, tinha uma longa barba feita de coco, que lhe dava um ar no mínimo diferente, sim ali estava o indigno imperador reduzido as suas pobres condições, afinal quem mesmo em seus momentos de glória não sofre embaçantes contratempos.


Paz possível a você.

Luis Fabiano.

domingo, agosto 09, 2009




Pai sem filhos

A lembrança doce vem a
minha mente, e
Como notas de uma musica suave e inesquecíveis,
Desperta as emoções carinhosas
Sim, a beleza por vezes é assim,
é um templo sagrado onde
cultivamos nosso melhor,
nosso real, nosso sagrado, nosso carinho.
É verdade
Ainda a vejo sorrir,
e gargalhar inocência e afago,
o pouco tempo que convivi,
tentei fazer de sua noite cheia de medos, um brilho de estrela,
fazê-la entender que embora a noite seja cheia de escuridão,
belezas existem, disse-lhe que la na lua existem coisas lindas e maravilhosas...
sim algodão doce também,
puxa ela queria tanto ver, e via, e sorria tão feliz.
Seu sorriso era mais valioso que qualquer outra coisa que tivera em minhas mãos,
e embalara com meu amor.
As vezes me chamava de pai,
e tantas vezes dormiu nos meus braços,
sonhava com o pai que um dia saiu, em uma noite escura,
levando a noite dentro de si,
arrastando a dor maior que todas as dores:
amar tanto, e precisar partir para longe de sua filhinha...
puxa tão longe.
Ela me chamava de pai do coração,
um respeito estreito,
das suas dores e minhas carências sem fim,
tudo em um silencio e carinho.
Em mim, sabia que ela não era minha, não era mesmo...
Mas pelo pouco tempo que vivemos tão próximos ,
fui o que nunca fui, tentei dar-lhe o meu melhor, tentei ser
um pai, um pai sem filhos.

Paz profunda a todos os pais e mães.

Luis Fabiano.

sexta-feira, agosto 07, 2009



Gata Borralheira,as avessas!

Possivelmente antigamente quando nossas avós contassem tais historias infantis, elas eram repletas de fantasias, belezas e com toda certeza final feliz, alias final feliz é o que todo mundo quer, o desejo ordinário de todos, mas eu e você sabemos que não é bem assim, felicidade não é um simples fim, é resultado natural do aprimoramento de nossos significados, e aí as coisas ficam muito interessantes, o que significa dizer que a felicidade não advirá do céu, em um dia de chuva, ou será descoberta debaixo de uma pedra, ou ela nasce de nossas entranhas mais profundas, ou simplesmente não é e não será, torna-se antes um “joguinho”, escambo com Deus ,o diabo e o resto que somos nós...
Nora era a típica menina “filhinha de papai”, patricinha, tivera uma infância abastada e mais tarde tornar-se-ia uma mulher de rara beleza, era seu destino, se assim posso me expressar, naturalmente como sempre tivera todas as vontades atendidas a hora que queria, tornou-se uma dessas pessoas fúteis, que desconhecem o valor real de cada coisa, e claro os seus pais ao invés de perceberem tal falha na educação, achavam aquele “jeitinho” mandão dela um traço remanescente da personalidade de seu avô, e diziam com um sorriso satisfeito:
-Nora tem uma personalidade muito forte!Risos..
Normalmente as pessoas dizem isso por mera elegância, educação ou medo de dizer a verdade, uma personalidade muito forte significa que a pessoa é grosseira, fala alto, impõe sua vontade e dane-se o mundo, mas dizemos que fulano tem personalidade forte entre risos, particularmente conheci reais personalidades fortes, e o que lhe sobrava era simplicidade, coisa que não se encontra no bar da esquina.A nossa educação nos torna polidos a tal ponto que a verdade deve ser dispensada em nome da aparência.
Mas Nora, sorria e ia fazendo o que lhe dava vontade, o costume de convivência faz isso, ao longo do tempo não vejamos mais com nítida e aguda visão os defeitos alheios, condescendência do amor ? Pode ser. Mas apesar de sua “personalidade muito forte”, todos adoravam Nora, pois era gentil, educada e inteligente, apenas seus pais conheciam-lhe os pendores mais graves.
Então a fatalidade veio, Nora se apaixonara, e o amor então adentrou seu coração como uma brisa suave e úmida em dia tórrido de verão, sim o amor lhe fizera bem, conhecera Carlinhos em uma festa, e aquilo realmente parecia amor a primeira vista, destes amores platônicos que não acreditamos mas queremos acreditar, um verdadeiro conto de fadas, por vezes o ser humano nos surpreende (a mim não existe nenhum ser humano surpreendente, já disse isso, todos são naturalmente previsíveis...), mas a verdade que aquele romance tornara Nora mais sensível e mais bela ainda. Carlinhos estava nas nuvens, era a mulher com que sempre sonhara (já tive meus momento de Carlinhos, umas dez vezes pelo menos...a diferença é que nunca sonhei ), tão intensa, viva, interessante e bela, não demoraram muito a contrair núpcias, a felicidade não poderia ser maior, o casamento foi celebrado como os reais contos de fadas, a noiva era uma princesa, usava sapatos que pareciam de cristal, o vestido branco de um tecido raro tão diáfano e leve que parecia vaporoso, o semblante da noiva que transparecia estar transportada para os mundos eqüidistantes, mundos que nossa imaginação faz aflorar, onde benção e felicidade são intermináveis.
Nada como a benção do tempo, nunca esqueçam disso, o tempo é a benção real.
Passaram-se alguns meses depois do casamento, e financeiramente a família de Carlinhos sofreu um destes naturais baques, onde se perde muito dinheiro e a família de Nora também não estavam nas melhores condições, golpes do destino e toda aquela bobagem que sabemos quando nos ferramos, e dizemos que a culpa não é nossa, bom, o motivo tanto faz, qualquer motivo é motivo quando se perde!
Nora já não tinha mais as mesmas regalias, tivera que aprender a fazer os deveres de casa, seus produtos de beleza agora se tornaram caros demais para o tipo de vida que começaria a ter, e você quer ver alguém envelhecer em pouco tempo, é só começar a passar trabalho ,dificuldade e sofrimento, são envelhecedores precoces, o que antes eram marcas suaves de expressão, dera, lugar a verdadeiros pés de galinha, sulcos profundos da face foram tornando a expressão de Nora antes tão linda, na expressão fealdade,não preciso dizer Nora torna-se rabugenta, reclamando de tudo, mas agora já era tarde,as vezes é muito tarde.
Nossa historia termina, com Carlinhos contando umas poucas moedas, e Nora olhando seus sapatos velhos sem saber qual era o menos pior, ali deu-se conta que sua vida realmente havia mudado, seu rosto no espelho dava-lhe impressão bruxesca, não lembrava aquela pele repleta de firmeza,o brilho do olhar torna-se apagado, sim Nora agora era uma Bruxa, com todos os achaques de bruxa.
Não temos duvidas que a vida não é um conto de fadas,a vida é exatamente o que somos, nada mais e nada menos.
E assim foram infelizes para sempre
.

Paz Profunda a Todos.

Luís Fabiano.