Pesquisar este blog

quarta-feira, fevereiro 24, 2016

Enlouquecer


Enlouquecer

Gosto de movimentos lentos
Do rastejar dos caracóis
As brisas flácidas de outono
Na resposta que se demora
Sim, gosto de enlouquecer lentamente
Que seja arrastado
Pra que correr?
Nada de imediatismo automáticos
Coisas prontas eletronicamente
Quero vestígios de alma
E quero devagar
Quero ser olhado por ti
Como quem desfruta o olhar ruminante
Arrefecendo ardores
Entre brindes plenos de existência
Quero demore
Que custes a chegar
Que as palavras sejam ditas tarde
Que o gozo seja lento
Quero tua calma imponderável
Vinculados a vazios existências
Entre consolos sem fim
Para que tudo me dome
E tu acredites
Que eu esteja tão tranquilo
Tão bom
A ponto que não duvides
Que eu te mate.


L.F




Pérola do Dia



domingo, fevereiro 21, 2016

Perola do dia


" Não gosto de mulheres 100% depiladas...me parece limpo demais,
com toda certeza sexo bom não pode ser limpo".

L.F


quarta-feira, fevereiro 17, 2016

sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Perfeição



Animais

Animais

Gosto de saber que sim
Um peido do altíssimo cagando amor incomensurável
Entre flores do desespero fumegado fumaça e dor
Sibilando no asfalto quente
Enquanto almas fritam ao anoitecer
Somos assim

Tão brutais quanto os outros
Rudimentos fascinados e fatigados de vozes se embargam
Eclipse claudicante de felicidade inenarrável
Irrealizável
Entre segundos cavalares de cometas em desuso
Pinçados talvez de um caleidoscópio magnifico de certeza forjadas
Gosto de olhar e saber que sim
Somos o sebo e a lagrima

Somos irrelevantemente tão grosseiros
E por vezes verdadeiros em sombra
Nos reproduzimos
Como as vacas se reproduzem
Como porcos se reproduzem
Cavalos se reproduzem
Morcegos
Baleias
Jumentos
Pacas
Tigres

Nos reproduzimos fielmente
Entre cantos
Amores
Suores
E repetição
Imitando a sinuosidade da natureza visceral
Que brinca de viver e matar

Corroendo valores lindos
Beijando a gloria não imaginada do futuro dançarino
Vou chamando de vida enquanto vivo
Enquanto fodo
Enquanto gozo
E tenho forças para enfrentar o touro
Ele está vindo na tua direção...
Vai fazer o que?

L.F


segunda-feira, fevereiro 08, 2016

Poesia Fotográfica




Relações limpas - O toque ausente da presença

Relações limpas
O toque ausente da presença


A grande maioria das pessoas é insuportável
Sua presença intima causa-me náuseas
Porque querem estar tão próximas
Mergulhar em meus raros sentimentos
Mas distancia parece tudo tão sereno
Perfeito
Silencioso

Entoando uma poesia fria
Que torna o intocado preservado
Prefiro assim
Que seja tão limpo
Tão impossível e breve

Não mais lagrimas que ferem a tudo e a todos
Não mais risos da claque ensaiada
Mas uma plácida tranquilidade benéfica
Um céu que não se toca
A lua que não pode estar lá
E as estrelas lindas e mortas a tempos

Nesta ausência plenificada
Nos completamos totalmente
Emborcados em vestígios
Tracejados em costuras puras

Quando o espirito passeia em nossas escuridões
Permeando nosso bruto
Sussurrando esperanças lindas e absurdas
E isso é tão bom...

E quando os nós se desfazem
Como cordão umbilical
Nada ainda assim é perdido
Apenas um novo começo.


L.F

Perola do dia :

Melhor plenamente 
um instante,do nunca saber o que é isso".

L.F.

quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Infecção


Infecção

Gosto da poesia infecta
Eivada de aforismos e vísceras
Que a medida que vamos escrevendo
Vamos perdendo os pedaços...
Ora tintas de um coração em chamas
Ora a loucura calada em pesadelos
Entre passados e futuros
Ambos incertos

Gosto da poesia infecta
Que não parte do meu coração
Sim da minha merda
Intestino grosso
Cheiro de verdade
Ganhando ventos e espaços
Disputando com aromas raros e rosas
Encontrando flores
Virando outra coisa
Porque sempre viramos outra coisa

Gosto da poesia infecta
Que vai corroendo por dentro e por fora as vezes
Que se vai lendo
E vai sentindo o gosto de metal na língua
Cheiro forte do suor
Isso é tão intenso e significativo
De dias de indiferença
Em telas de tempo vazio
De mentiras virtuais
Que não existem de verdade
Poesia célula
Poesia trauma
Poesia vida
Deixe-se infectar...

L.F



Poesia Fotográfica